Você está entrando em depressão? Saiba analisando estes 5 sinais

Você está entrando em depressão? Saiba analisando estes 5 sinais (3 de dezembro de 2020)

 

A rotina corrida e estressante, aliado aos desafios do trabalho bem como qualquer outra situação difícil no dia a dia, muitas vezes cria um cenário de desgastes e sentimentos negativos que acabam afetando o bem estar das pessoas. Mas, como saber quando essas sensações são consideradas comuns ou mesmo se você está entrando em depressão?

Na verdade, este é um questionamento bem mais comum do que se imagina. E para identificar quando o seu comportamento diante de uma situação de crise é normal ou se trata de um transtorno depressivo, você precisa ficar atento a alguns sinais típicos desse distúrbio.

Continue lendo esse post e saiba quais sinais deve observar para saber se está ou não com depressão. E qual é o melhor momento para busca ajuda profissional. Confira!

 

1.     Sinais de que você está entrando em depressão - Cansaço e indisposição

Um dos sinais que você deve analisar para saber se está entrando em depressão, é como o seu corpo tem reagido à rotina do dia a dia, ou seja, o quão disposto você tem estado.

Pessoas com quadro de depressão geralmente sentem um profundo cansaço, assim como falta de ânimo fora do comum, de modo que a impede de realizar as atividades normais do cotidiano, afetando seu rendimento no trabalho e suas relações sociais.

Portanto, é importante ficar alerta quando sua condição extrapolar o cansaço normal e passar a não mais conseguir completar atividades corriqueiras.

 

2.     Tristeza constante

Outro sinal que pode indicar que você está entrando em depressão é um constante sentimento de tristeza.

Quando falamos em constante, queremos dizer um estado de melancolia que persiste por mais de 15 dias, a partir de quando seu quadro se torna preocupante e pode indicar depressão.

Além da tristeza, fique atento a sentimentos que são persistentes, como irritações, aborrecimentos e reações desproporcionais aos acontecimentos.

 

3.     Problemas para dormir e comer

Se você está sentindo muita ou nenhuma fome, ou então está dormindo em excesso ou com dificuldade para dormir, pode ser que você esteja entrando em depressão.

Mas atenção! É importante que você verifique a existência de outras situações em conjunto com esses sintomas que podem descartar a hipótese de depressão, como, por exemplo, problemas de ansiedade, que podem justificar algumas dessas atitudes.

 

4.     Dores no corpo

O quadro de depressão também pode te afetar fisicamente. Se você está entrando em depressão, muito possivelmente sentirá dores no corpo, já que essa doença afeta indiretamente o seu organismo. Portanto, fique atento a reações como:

  • Dores musculares;
  • Tensões nos ombros, pescoço e costas;
  • Diarreia, dores de estômago, azia e cólicas;
  • Mal-estar, dores e pressão no peito;
  • Dores de cabeça.
5.     Diminuição ou incapacidade de sentir alegria

A pessoa que está entrando em depressão perde a capacidade de experimentar situações de alegria e prazer, seja este de qualquer tipo. Ou seja, o que antes dava alegria, com a depressão não traz mais sentimentos de euforia.

Em outras palavras, tudo o que você sentia felicidade e prazer ao fazer, com a depressão, você não sente mais vontade em realizar. Seja sair com os amigos, praticar esportes, ver filmes ou qualquer outra atividade.

 

Está entrando em depressão? Saiba o que fazer!

Se você identificou algum dos sinais acima, o melhor caminho é buscar ajuda médica para ter um diagnóstico preciso sobre o problema.

Por mais que alguns dos sintomas da depressão sejam claros, essa é uma doença complexa e cheia de nuances, que se manifesta de formas diferentes em cada pessoa.

Por isso, identificando alguns dos sinais acima, procure imediatamente por ajuda especializada. O diagnóstico e tratamento precoces aumentam de forma significativa o sucesso e você poderá o quanto antes seguir com uma vida saudável e muito mais feliz.

 

Medical Tecnica é uma empresa especializada em: 1) Baterias avançadas de avaliações neuropsicológicas computadorizadas para detectar deficiências cognitivas relacionadas à idade, AlzheimerTDAH, dislexia, depressão, Parkinson, discalculia, etc. 2) Programas de treinamento, reabilitação e estimulação para queixas de memória. Solicite uma apresentação.

Comments are closed.