Transtorno alimentar – Como a terapia cognitiva pode ajudar

Transtorno alimentar - Como a terapia cognitiva pode ajudar (23 de dezembro de 2020)

 

Segundo a Organização Mundial da Saúde, cerca de 4,7% de brasileiros possui algum tipo de transtorno alimentar. E essa estatística é ainda maior entre os jovens de 12- 19 anos chegando a 10%.

Esse é um dado preocupante, visto que os distúrbios alimentares representam doenças graves e frequentemente fatais que estão associadas a mudanças no comportamento alimentar das pessoas.

Muitos confundem com a adoção de um novo estilo de vida, mas a preocupação excessiva com a comida, o peso corporal e a forma também podem indicar um distúrbio alimentar. Continue lendo esse post e saiba mais sobre o que é um transtorno alimentar, quais são os tipos e como lidar com esse problema.

 

O que é transtorno alimentar

O transtorno alimentar é um distúrbio mental que faz com que a pessoa desenvolva uma relação negativa com a comida. Com isso, ela passa a adotar hábitos que prejudicam a sua saúde física assim como seu estado mental. Seja ficando dias sem comer ou então comendo de forma compulsiva em um curto espaço de tempo.

A pessoa que apresenta transtorno alimentar fica obcecado com a balança assim como com o seu corpo, adquirindo hábitos prejudiciais a sua saúde. Além disso, é importante ressaltar que qualquer pessoa pode desenvolver o transtorno alimentar, independentemente da idade, sexo e gênero.

 

Tipos de transtornos alimentares

Existem diferentes transtornos alimentares e eles se manifestam de formas diferentes. Entre os principais, podemos citar:

 

 

Anorexia nervosa

Pessoas com essa patologia mental acreditam que sempre estão acima do peso, independente do seu peso atual.

O indivíduo que desenvolve esse transtorno alimentar restringe-se sua alimentação por dias, utilizam laxantes ou então forçam o vômito para a perda de peso mais rápido.

A anorexia nervosa tem a maior taxa de mortalidade de qualquer transtorno mental. Os sintomas comuns são:

  • Perda de massa óssea (osteopenia ou osteoporose)
  • Anemia leve bem como perda muscular e fraqueza
  • Cabelos e unhas quebradiços
  • Pele seca e amarelada
  • Crescimento de cabelos finos em todo
  • Prisão de ventre severa.

 

 

Bulimia nervosa

Esse transtorno alimentar caracteriza-se por episódios de compulsão alimentar e é acompanhado de ações que impeçam o ganho de pessoa.

Normalmente pessoas com bulimia nervosa mantém o peso normal. Isso pode significar que outras pessoas não percebem que você está tendo esses problemas. A bulimia nervosa apresenta como seus principais sintomas:

  • Transtorno de refluxo ácido bem como outros problemas gastrointestinais
  • Desconforto intestinal e irritação por abuso de laxantes
  • Desidratação severa
  • Desequilíbrio eletrolítico (níveis muito baixos ou muito altos de sódio, cálcio, potássio e outros minerais) que pode levar a derrame ou ataque cardíaco
Transtorno da alimentação compulsiva

Pessoas com transtorno alimentar compulsivo perdem o controle sobre sua alimentação.

Ao contrário da bulimia nervosa, os períodos de compulsão alimentar não são seguidos por purgação, exercícios excessivos ou jejum. Como resultado, as pessoas com transtorno da compulsão alimentar periódica frequentemente apresentam sobrepeso ou são obesas. Esse distúrbio alimentar apresenta os seguintes sintomas:

  • Comer grandes quantidades de comida em um período específico de tempo, como um período de 2 horas
  • Se alimentar mesmo quando estiver sem fome
  • Comer rápido durante episódios de compulsão alimentar
  • Fazer suas refeições sozinho ou então em segredo para evitar constrangimento
  • Sentir-se angustiado, envergonhado ou culpado por comer
A terapia cognitiva como tratamento

É importante buscar tratamento precoce para os transtornos alimentares. Para isso, realizar testes cognitivos e avaliações para um diagnóstico precoce do problema é um bom caminho.

Pessoas com esses distúrbios têm maior risco de suicídio ou então de complicações médicas. A medicação não deve ser oferecida como o único tratamento para qualquer transtorno alimentar.

Para reduzir ou então eliminar a compulsão alimentar e os comportamentos de purgação, uma dica é fazer terapia cognitivo-comportamental. Essa terapia ajuda a pessoa a aprender como identificar padrões de pensamento distorcidos ou inúteis bem como a reconhecer e mudar sua forma de se enxergar.

A terapia cognitiva atua diretamente na cognição e comportamento dos indivíduos, fazendo assim que tenham uma melhora de forma mais rápida e eficiente.

 

Medical Tecnica é especialista em avaliação e reabilitação de problemas de memória e concentração em crianças e adultos. Nossos sistemas avançados de avaliações neuropsicológicas computadorizadas são usados para detectar deficiências cognitivas como TDAH, Alzheimer, Dislexia, Discalculia, Depressão e Autismo. Também oferecemos programas de treinamento, reabilitação e estimulação para queixas de memória.

Solicite uma apresentação.

Comments are closed.