Como a depressão afeta a memória

Como a depressão afeta a memória (10 marco 2020)

A depressão, apesar de ser um transtorno comum e tratável, ainda tem sua gravidade desconhecida por muitos. Inclusive, são poucos os que sabem como a depressão afeta a memória.

Isso mesmo! De acordo com um estudo feito pelo Centro de Estudos sobre Vícios e Saúde Mental (CAMH) do Canadá, quando não tratado por 10 anos, o distúrbio pode desencadear inflamações equivalentes ao Alzheimer, uma doença neurodegenerativa que afeta diretamente essa função.

E isso é um grande problema. Principalmente levando em conta que essa doença pode se manifestar em pessoas de diversas idades.

Continue lendo esse post e entenda mais sobre como a depressão afeta a memória e o que fazer para identificar o problema de maneira precoce.

Entenda como a depressão afeta a memória

Pesquisas mostram que sintomas cognitivos relacionados a memória afetam cerca de 94% das pessoas que sofrem de depressão. Esse tipo de problema ocorre porque a doença afeta diretamente a parte do cérebro que está ligada a regulação da memória, bem como a atenção.

Entre as regiões do cérebro que são afetadas por esse distúrbio neurológico está o Hipocampo. Ele acaba tendo suas dimensões reduzidas, o que gera os problemas de memória.

E com isso, vários aspectos da vida do paciente podem ser afetados, como o aprendizado, o trabalho e até mesmo as interações interpessoais.

Um dos grandes fatores preocupantes sobre como a depressão afeta a memóriaé o fato das consequências não serem revertidas em boa parte dos casos. Uma pesquisa revelou, por exemplo, que em 44% dos casos de pessoas que melhoraram da depressão, ainda permaneceram as dificuldades das funções intelectuais, como a memória.

Além disso, é preciso ressaltar que muitos antidepressivos, anticonvulsivantes e antipsicóticos se consumidos de maneira contínua, também podem prejudicar essa função cognitiva.

Por conta disso, quando há um diagnóstico precoce, outras alternativas de tratamento geralmente são indicadas, visando justamente evitar esse tipo de consequência.

Entre eles está o uso de medicamentos fitoterápicos e nutracêuticos. Além disso, a adoração de hábitos saudáveis no dia a dia também contribui diretamente com o fortalecimento da memória e o combate do estado depressivo.

Como identificar o problema de maneira precoce e assim minimizar as consequências?

O diagnóstico precoce é a melhor forma de evitar consequências graves na memória, bem como em outras funções cognitivas. E uma das melhores formas de fazer essa identificação é através da avaliação neuropsicológica.

Ela é composta por diferentes exames e testes que têm como objetivo investigar as funções cognitivas e práxicas do paciente. Por meio dela, é possível identificar uma série de distúrbios precocemente, bem como de que maneira eles estão afetando funções como a memória, atenção, capacidade de raciocínio entre outras.

Além disso, esse estudo também consegue prever possíveis consequências e alterações ocasionadas por distúrbios com o passar do tempo. Todos esses dados são reunidos em um relatório que irá auxiliar diretamente na escolha de tratamentos e terapias complementares.

Agora que você sabe como a depressão afeta a memória, e de que maneira é possível identificar esse distúrbio não deixe de procurar uma clínica especializada em avaliação neuropsicológica e se previna!

Nós, da empresa Medical Tecnica somos especialistas em testes neuropsicológicos computadorizados. Temos plataformas computadorizadas com baterias de testes neuropsicológicos para detectar AlzheimerTDAH, Discalculia, dislexia etc. Até oferecemos programas de reabilitação e simulação para CCL, TDAH, discalculia, dislexia, concentração etc.

Entre em contato para marcar uma apresentação online (20 min) e saiba mais sobre nossa plataforma neuropsicológica computadorizada.

Comments are closed.