Tempo de reação e velocidade de processamento das informações

Tempo de reação e velocidade de processamento das informações

O tempo de reação e a velocidade de processamento das informações são fatores importantes a serem mensurados ao avaliar a memória de um paciente. Estas medidas são precisas e confiáveis, mas muito caras e complicadas para serem usadas rotineiramente em um ambiente clínico. Diante disso, os médicos permanecem confiando em testes de rastreio cognitivo, como o Mini Exame do Estado Mental, MEEM (ou Mini Mental State Examination, MMSE) e o Alzheimer´s Disease Assessment Scale-Cognitive Function Module (ADAS-Cog). Embora tais ferramentas sejam adequadas para o rastreio de um paciente com algum comprometimento cognitivo incapacitante, não são suficientemente sensíveis para o rastreio da demência precoce ou para identificar a doença durante a sua fase inicial.

Mesmo se fosse economicamente viável testar pacientes anualmente com uma bateria neuropsicológica formal e completa, o resultado não seria sensível a demência na fase inicial. Isto acontece porque os testes que avalia tempo de reação nem sempre fazem parte de uma bateria neuropsicológica de rotina, e os testes de papel e lápis para velocidade de processamento das informação (como Trilhas e Códigos) são relativamente brutos. Eles avaliam os escores dos paciente em segundos, mas a medida mais adequada para avaliar o tempo de reação e a velocidade de processamento das informações é milissegundos e isso só é possível através de um teste computadorizado.